Blue Flower

Cidade de Goiás - O Que Visitar:

Uma cidade histórica situada em um ambiente privilegiado, e com muitas atrações turísticas. Goiás Velho oferece inúmeras opções ao visitante: museus, igrejas, edificações que foram essenciais na vida da cidade ou que serviram como prédios administrativos, além de lugares muito agradáveis para passear, com trilhas e cachoeiras.

Museus:

Museu de Arte Sacra da Igreja da Boa Morte



Praça do Coreto

62 3371 1207

Terça a sábado: 09:00 h às 17:00 h

Domingos e feriados: 09:00 h às 13:00 h

(Atualizado em 16.01.2013)

Como chegar no Museu de Arte Sacra da Igreja da Boa Morte

 

Museu das Bandeiras / Casa de Câmara e Cadeia

Praça Brasil Caiado (Largo do Chafariz)

62 3371 1087

Terça a sábado: 09:00 h às 18:00 h

Domingos e feriados: 09:00 h às 15:00 h

(Atualizado em 16.01.2013)

Prédio em dois pavimentos, construído em 1761, e localizado na parte mais alta do Largo do Chafariz (Praça Brasil Caiado). O pavimento térreo foi originalmente destinado a funções carcerárias, e as atividades de câmara e do judiciário eram realizadas no pavimento superior. A obra seguia um costume lusitano de assentar o poder sobre a cadeia. Do alto do edifício, o campanário comandava a vida da cidade: dava o toque de silêncio à noite, avisava sobre incêndios e anunciava o julgamento dos presos.

Como chegar no Museu das Bandeiras

 

Museu Cora Coralina / Casa de Cora Coralina

Rua Dom Cândido (Rua dos Mercadores), 20

62 3371 1990

Terça a sábado: 09:00 h às 16:55 h

Domingos e feriados: 09:00 h às 13:00 h

(Atualizado em 16.01.2013)

Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, ou simplesmente Cora Coralina, nasceu em Goiás no ano de 1889. Casa-se com o advogado Cantidio Tolentino Bretas e vai morar no interior de São Paulo. Volta a Goiás 40 anos depois, em 1956. Produz doces cristalizados. Aos 75 anos lança seu primeiro livro: "Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais". O primeiro de muitos. Falecida em 1985, Cora Coralina é, talvez, a mais famosa cidadã de Goiás. Em 1989, ano em que Cora comemoraria 100 anos, a Casa Velha da Ponte, onde ela viveu, foi restaurada e transformada em Museu.

Como chegar na Casa de Cora Coralina