Pequenos
Lugares 
  Goiás
      Quando Visitar

Colabore: Jogue o lixo no lixo
Cidade de Goiás – Quando Visitar

Não existe um período que se possa dizer que é o melhor para visitar Goiás. Descrevo abaixo algumas variáveis relacionadas e clima e a eventos que podem ajudar na sua decisão.


Eventos

No Carnaval, na Semana Santa e durante o Festival de Cinema a cidade enche, os hotéis e pousada lotam com antecedência. Para quem busca sossego, essas datas devem ser evitadas.

Na semana santa, acho que compensa enfrentar o movimento para assistir à Procissão do Fogaréu, para o meu gosto, o melhor evento da cidade, é lindo.

Carnaval – Até pouco tempo atrás, era um carnaval muito agitado, carros com som alto tomavam conta da praça central, os becos históricos viravam banheiros. Felizmente, essa realidade mudou. A cidade está incentivando um “carnaval de marchinhas”, inibindo os carros com som alto e buscando fazer um carnaval mais “família”.

Semana Santa – são muitos os eventos religiosos nesse período. Tem procissão todos os dias, a principal é a Procissão do Fogaréu, na quarta-feira, à meia noite, quando se apagam as luzes do Centro Histórico e os farricocos partem em busca do Cristo. Evento obrigatório. Na quinta-feira tem a encenação da Paixão de Cristo, também muito bonita. Veja os eventos da Semana Santa.

FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental - acontece sempre em Junho ou Julho. A primeira edição foi em 1999. É um festival que cresce ano a ano, passam pela cidade vários artistas e gente famosa. Além dos filmes, há debates, exposições ambientais e de artesanato, além de shows com artistas conhecidos. Site: fica.art.br


Clima

A temperatura em Goiás varia entre o ameno e o muito quente. O ciclo de chuvas é bem definido, chuvoso de outubro a abril, seco entre maio e setembro.

Janeiro – quente e muito chuvoso. As maiores enchentes registradas na cidade ocorreram entre o final de dezembro e início de janeiro. Os rios são perigosos nessa época, além de cheios, podem ocorrer “pés d’água”, quando chove muito intensamente em poucos minutos e a água desce os cursos d’água na forma de torrente. Já se o objetivo for um passeio histórico e religioso, não há muito problema, apesar de a chuva atrapalhar os deslocamentos, isso não deve ser relevante, pois é uma cidade pequena, vai-se muito rápido de um lugar a outro.

Fevereiro – quente e chuvoso. Chove menos que janeiro, mas ainda chove bastante. Os rios já não são tão perigosos, é possível aproveitar alguns balneários, e fica melhor passear pela cidade. O calor aumenta em relação a janeiro.

Março – quente e chuvoso. Diminuem mais um pouco as chuvas, melhora o acesso aos rios, a chuva irá atrapalhar muito pouco os passeios pela cidade. Continua quente como fevereiro.

Abril – continua quente. Último mês de chuva. Dificilmente a chuva será problema relevante para os passeios, tanto na cidade quanto nos balneários.

Maio – quente. Primeiro mês de seca. Chuvas são raras nesse mês. Considero o melhor mês para visitar a região, dificilmente chove, mas o ar ainda está úmido, não esfria tanto à noite. Mês excelente para visitar Goiás.

Junho – menos quente. Chuvas raras. Depois de maio, o melhor mês, a umidade do ar cai um pouco e o inverno está chegando no hemisfério sul, o que deixa as noites um pouco mais frias, mas dificilmente haverá necessidade de usar um casaco. Mês excelente para visitar Goiás. Carregue sempre consigo uma garrafa de água.

Julho – mês menos quente. À noite pode-se usar um casaco leve, em situações extremas a temperatura pode baixar a 10 graus. Durante o dia esquenta. Chuvas raríssimas. Em virtude da baixa umidade do ar, não é recomendável caminhadas muito longas. Carregue sempre consigo uma garrafa de água.

Agosto – mês pouco quente. À noite pode-se usar um casaco leve. Durante o dia esquenta. As chuvas continuam improváveis. Diminui o volume de água dos rios. A umidade do ar baixa um pouco mais. Evite caminhadas longas. Não esqueça sua garrafa d’água.

Setembro – mês quente. No final do mês pode chover um pouco. O volume de água dos rios está baixo. A secura não é tão agressiva quanto em agosto, mas a garrafa d’água continua sendo essencial. Não é recomendável longas caminhadas.

Outubro – mês quente. Começam as chuvas, ainda poucas, mas suficientes para que a paisagem mude dos tons palha para o verde claro das brotações. Longas caminhadas são recomendadas, porque a umidade está boa e porque a paisagem fica muito bonita.

Novembro – mês muito quente. As chuvas se tornam mais constantes, os rios ainda são viáveis, é possível aproveitar alguns balneários, e é bom para passear pela cidade.

Dezembro – quente e muito chuvoso. As maiores enchentes registradas na cidade ocorreram entre o final de dezembro e início de janeiro. Os rios são perigosos nessa época, além de cheios, podem ocorrer “pés d’água”, quando chove muito intensamente em poucos minutos e a água desce os cursos d’água na forma de torrente. Já se o objetivo for um passeio histórico e religioso, não há muito problema, apesar de a chuva atrapalhar os deslocamentos, isso não deve ser relevante, pois é uma cidade pequena, vai-se muito rápido de um lugar a outro.




Saúde:
uma refeição equilibrada contém fibras, carboidratos e proteínas